Dicas: Como ser uma boa AU PAIR – Parte 2

O post é grande, mas é bem interessante.

Na verdade, essas são algumas dicas para os pais escolherem uma Au Pair. Mas nada mais valioso do que entender o que é importante para eles, não é?! Nessa parte, tem dicas de como a Au Pair deve ser ou qual habilidade deve possuir para cuidas de crianças de determinadas idade. Seja:

0 a 1 ano – Cuidadosa
A Au Pair precisa ser calma e estar atenta aos muitos cuidados que um bebê exige. Ter segurança para carregá-lo ou trocá-lo. Pode ser uma pessoa com mais experiência.

1 a 3 anos – Bem-disposta
É uma fase difícil. Além de cuidar da criança, precisará de fôlego para ajudá-la a engatinhar e andar. Tem de estimulá-la e ser quase uma sombra, afinal, o perigo está ao alcance da mão ou no próximo degrau de escada.

4 a 6 anos – Companheira
Ela pode ajudar em algumas situações do seu desenvolvimento, lendo histórias, por exemplo. Além disso, precisa estar afinada com a opinião dos pais a respeito de assuntos polêmicos, como perguntas sobre sexualidade.

Depois dos 6 – Observadora
Além de ser companheira, a Au Pair precisa ficar atenta ao comportamento da criança, que passa por grande desenvolvimento intelectual. Ter aptidões, como saber navegar na internet, e ter noções de segurança online é interessante.

 

Dúvidas mais comuns entre os pais

Em que situações ela deve acompanhar a família?
Algumas pessoas têm dúvidas se a babá deve sair com a família para todos os lugares, como shopping, festas, visita aos amigos. A decisão vai depender do ritmo de cada família, de como os pais se sentem com a presença da babá. Se, durante as saídas, o clima é tenso, não a leve. Há quem tenha dúvidas se a presença dela tira a privacidade dos pais. Por outro lado, quando a babá acompanha as crianças, o casal pode ter mais liberdade para fazer as compras ou conversar com os amigos durante uma festa ou um jantar, por exemplo.

O que a babá deve vestir?

É uma questão de gosto. O uniforme pode ser uma boa opção, porque é prático e garante que ela esteja sempre bem-arrumada. Mas uma roupa discreta e limpa também vale.

Pijama: De preferência para calça e blusa de malha. Nada que chame a atenção.

 

Dicas para tudo correr bem em casa

Agenda do bebê: Crie uma agenda na qual você poderá escreve o que a criança comeu e a que horas, se dormiu ou se houve algum fato relevante, como febre. Tenho certeza de que fará uma grande diferença.

Remédios: Peça para os pais deixar escrito na caixa do remédio a dose, o horário e a data de término do medicamento. Um despertador ajuda a não perder à hora certa.

Roupa suja: Peça para que a hostmom te explique como ela goste que lave e passe as roupas. Se deve separar as roupas de frio das de calor.

Planilha: Crie uma planilha toda colorida e cole na porta com adesivos e etc. Nessa tabela poderá constar todas as atividades das crianças e as suas que envolvem a casa.

Televisão: Uma mãe falando: – Meu pai trabalha com pedagogia. Ele me disse: ‘Não dá para evitar o contato com a televisão. Mas você pode escolher os melhores programas para o meu neto assistir’. Mostro para a babá quais são esses canais. Determino um horário do dia para a TV ficar ligada. Meu filho é meio preguiçoso, se deixar, fica vendo TV a manhã inteira. Digo para ela ser rígida, nunca brava.

3 perguntas para Lucy Kaylin

A escritora norte-americana Lucy Kaylin, em seu livro The Perfect Stranger: The Truth About Mothers and Nannies, algo como ‘A estranha perfeita: a verdade sobre mães e babás’, trata, entre outros assuntos, dos sentimentos conflituosos que existem entre mães e babás. E ela fala dessa relação.

Qual é o limite da Au Pair?
É importante que elas respeitem o fato de que a mãe é a mãe, mesmo que a babá saiba mais sobre os cuidados com crianças. A situação complica quando os pais dão instruções que a babá desaprova.

Muitas mães sentem-se culpadas por trabalhar fora e deixar os filhos com as Au Pair. Como resolver essa questão?
A mãe precisa abraçar as escolhas que fez e se sentir bem, se foi o que ela decidiu para sua vida. O importante é fazer a escolha certa da Au Pair. Quando as mães podem sair para trabalhar sabendo que suas crianças estão em boas mãos e têm uma vida divertida, segura e feliz, lidam melhor com isso.

Mas lidar com o ciúme não é uma tarefa fácil…
Se a mãe se sente confiante e mantém um bom relacionamento com seus filhos, ela não vai sentir ciúmes da Au Pair. É extremamente importante que a criança mantenha um laço forte com a Au Pair, porque é quem cuida das suas atividades rotineiras. A mãe vai se sentir feliz e mais segura com essa situação.

 

Espero ter ajudado!!!
Bjosss ^^

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Dicas: Como ser uma boa AU PAIR – Parte 2

  1. Luana Melnek disse:

    Muito legais as dicas, parabéns!!! Beijosss

  2. Bruna disse:

    Imaginaaaaa que eu demorei pra responder neh?! rsrs Mas obrigada, Luana!!!! 😀

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s